23 de abril de 2010

Diário de Campanha Ato III: Liberdade - 2ª Sessao

    O vento sopra forte, a água bate ainda mais forte no barco. Sinto-me estranho entre estes característicos personagens, a tal famosa Comitiva Escarlate. Elowyn esteve entre eles, isso me deixa esperançoso.

    Depois de algumas horas, finalmente chegamos em terra firme. Procuramos por Lorde Bregar, não que eu me importe muito com isso, mas os fins justificam os meios, assim espero ao menos.
Logo entramos em uma floresta, a conhecida Floresta da Neblina, feliz posso dizer, é como me senti, depois de várias horas em uma viajem no mar. Estava tudo muito bem, o que não é comum, veja, não sou pessimista, mas realista, não é normal ficar fora de confusão, ela sempre me procura, juro que não sou eu... Bom, então continuando, depois desse pequeno desabafo, assim, como se fosse comum surge das árvores pequenas criaturas, que apesar de pequenas não eram flores que se cheirem (não querendo me gabar donzelas, mas de flores eu entendo), elas eram ágeis, usavam armas estranhas, no entanto poderosas. Travamos então ali uma batalha. Não pude contribuir muito, já o bruxo, mostrou-se um valoroso combatente. De suas mãos magias surgiam com naturalidade, também pude perceber um guerreiro insano na equipe, ele faz parte de uma raça meio-dragão, bastante interessante, diga-se de passagem. Havia também em nossa (se assim posso dizer) equipe um tiefling veterano de guerras, uma garota com um sério problema de... Digamos... “Meleca”, e por fim um cara misterioso, que parece ter algum objetivo ainda mais misterioso que ele.

    Juntos vencemos a batalha e conseguimos até interrogá-los. Pareciam falar a verdade. Segundo eles, estavam esperando um grupo, quando por acaso aparecemos, descobrimos que com eles se encontrava nosso “amigo” sátiro, depois de uma conversa amigável, decidimos segui-los até o seu clã. Uma parte do grupo foi até a cidade falar com um tal sátiro que por algum motivo, de tudo sabe. Na minha opinião ele deve ser um baita fofoqueiro. A outra parte do grupo ficou com as criaturinhas na entrada da floresta para que elas não fugissem, afinal elas não tinham uma boa relação com a população da cidade.

    Voltaram de lá sem informação alguma, tempo perdido infelizmente, o negócio era arriscar, por isso decidimos seguir os pequeninos. Andamos por várias horas, ao chegar, vimos um grande acampamento, muitas barracas, e algo chamava muito a atenção lá no meio, havia um mastro com um sátiro preso nele, pessoas passavam e votavam se ele deveria morrer ou não.

    Quando vi já estávamos conversando com o líder, ele queria informações em troca da liberdade de nosso “amigo”, dizia que a melhor forma de conseguir era com o tal fofoqueiro. E lá fomos nós, chegamos à cidade ainda era noite, não pudemos entrar, mas logo percebemos movimentação estranha, pensei então que agora seria a melhor hora de mostrar meu valor, tornei-me uma águia e com o disco de tenser voei por cima dos paredões, junto estava o misterioso, que para me parecer ainda mais misterioso, compartilhava da mesma habilidade tornando-se uma águia também, era fascinante.

    Do outro lado do muro, resolvemos ir até a casa do sátiro, chegando lá estava tudo revirado. Foi quando um vulto passou, rapidamente voamos, lá de cima conseguíamos enxergar os ladinos correndo com o sátiro, seguimos rumo a equipe, acordei a todos, e em questão de segundos estavam todos correndo na direção que apontei, levei comigo em cima do disco a lagartixa e o “Mister M”, mais do que depressa estávamos voando bem próximo aos ladinos, caímos como trovão em cima deles, quando a batalha chegava ao fim o resto da equipe nos alcançou. Salvamos a criatura, fizemos as perguntas, quis saber onde estava Elowyn, mas ele não pode me responder, creio que ele soube minha opinião sobre fofoqueiros e não quis me ajudar, brincadeiras a parte, seguimos novamente rumo ao acampamento, chegando lá, demos as respostas ao líder, que libertou Bregar.

    Bom estou cansado de escrever, já é tarde, então fico por aqui e até uma próxima querido diário.  

- Articus, druida de Nahn

2 comentários:

  1. John Viking/Troll24 de abril de 2010 08:27

    Muito bom. Me diverti lendo.

    "Mister M" foi ótima! hauehaeaheu

    Parabéns, Leon. Bom retorno ao RPG!

    ResponderExcluir
  2. Uma vez ladino, bom usuário de magia.
    Eu que ô diga :P

    ResponderExcluir